Sábado, 23 de Agosto de 2008

Pedra a Pedra, a Cultura Constrói-se

Loures apresentou, através do TIL - Teatro Independente de Loures, uma candidatura ao programa da SIC,

A Nossa Terra Quer.

No entanto, esta candidatura não foi seleccionada para a fase final do concurso e, por isso, a Loures Criativa decidiu divulgar o projecto no seu blogue, na esperança de conquistar algum apoio.

 

 

. Caracterização Sumária da Ideia do Projecto

Identificação do Tipo de Projecto: Reabilitação urbana
Futura localização: Avenida Doutor António Carvalho de Figueiredo
Concelho: Loures
Distrito: Lisboa

 
 
. Descrição sucinta do Projecto e respectivos objectivos

 
A recuperação do Cine-Teatro dos Bombeiros Voluntários de Loures implicaria intervenções específicas, nomeadamente:
1º Melhorar a segurança do palco – tem vindo a verificar-se alguma instabilidade - através do reforço da sua a estrutura para assentamento de novo piso;
2º Aumentar a segurança do tecto – com algumas zonas bastante afectadas -  por meio da aplicação de um novo tecto;
3º Substituir o quadro eléctrico por questões de segurança e eficácia na iluminação de eventos e espectáculos;
4º Proporcionar o acesso, de forma autónoma, a pessoas com mobilidade condicionada ao construir uma rampa de acesso do exterior para o interior do edifício e outra rampa no interior para entrada no auditório.
5º Fomentar a acessibilidade às casas de banho alargando esta área e dotando-a de equipamentos de apoio à sua utilização por parte de pessoas com deficiência ou mobilidade condicionada.  
6º Melhoramento do interior do auditório pintando as paredes e o tecto danificado.
 
Através deste plano de intervenção urbanístico e cultural pretende-se criar uma zona onde o convívio entre gerações e culturas culmine num produto artístico. Efectivamente, é fulcral frisar a importância social que uma obra deste cariz teria no concelho em questão. Podemos, portanto, referir três principais objectivos na construção de um centro artístico em Loures:
 
  1. Criar condições que impulsionem a criação e o intercâmbio artísticos;
  2. Promover a cultura saloia, bem como a das comunidades imigrantes;
  3. Fomentar hábitos culturais na população de Loures.
 

 
 
 Identifique e caracterize as maiores carências e necessidades do distrito.

 
A população do concelho de Loures carece de um sentimento de identidade e unidade, o que, em muito, se deve ao facto de não haver um espaço, central para o concelho, no qual se proporcione o convívio entre as diversas culturas que se manifestam nesta área geográfica. Por outro lado, dada a extensão do concelho de Loures, torna-se complicado assumir uma identidade única, estando, por isso, o concelho fragmentado em zonas, cada uma das quais com carências completamente distintas.
No entender do Teatro Independente de Loures (TIL),bem como das outra entidades associadas – Bombeiros Voluntários de Loures, Loures Criativa e Eclodir Azul - o factor unificador dos cerca de 200 000 habitantes da cidade de Loures é a cultura. No entanto, para que ela seja marcante, tem de haver um espaço que a acolha. Um espaço que esteja, também, pronto para quem a quiser receber.
Efectivamente, apesar do tecido social rico Loures apresenta, a dinamização cultural é fraca, tem relativamente pouca adesão e está bastante dispersa, porque não existe nenhuma infra-estrutura apta para receber os mais diversos tipos de arte.
É vontade da população, bem como dos responsáveis pela dinamização artística do concelho, que haja um espaço com condições propícias a dar continuidade a projectos de desenvolvimento cultural e artístico que têm sido levados a cabo por colectividades e associação sedeadas no concelho de Loures, como por exemplo o festival TeatrArtes (organização do TIL) e o festival O Mundo numa Cidade (organização do Eclodir Azul).
 

 
 
 Caracterize o impacto e a relevância económico e social do Projecto na região e na população, incluindo o número de beneficiários.

 
Na verdade, seria muito relevante a construção de um centro artístico, que permitisse não só a realização de festivais, mas, também, que se mostrasse disponível para os habitantes do concelho concretizarem aprendizagens no campo artístico e, até mesmo, darem formação em área do seu conhecimento. Desta forma, o centro assumiria um forte carácter pedagógico, o que faria com que todos os cerca de 200 000 habitantes do concelho beneficiassem da sua construção.
No que diz respeito ao impacto económico que uma construção deste tipo teria na cidade de Loures, pode dizer-se que, como o centro artístico traria maior movimento e dinâmica à nossa cidade, o comércio e a restauração locais beneficiariam, certamente, da sua construção.
É importante fazer notar que o centro artístico de Loures seria um importante pólo de intercâmbio cultural, para o qual há já planos, tais como Festivais Multiculturais, Intercâmbios Etários e Mostras de Cinema, entre outras propostas desenvolvidas pelo grupo Loures Criativa, que foi premiado pela Casa da Música, no âmbito do Concurso Cidades Criativas, pela sua intervenção na área da cultura.
Para além disso, como é óbvio, este centro permitiria a continuidade e o melhoramento de projectos de grupos musicais e de teatro desta região.
 

 
 
 Avalie as possibilidades efectivas de concretização do Projecto.

Foi efectuado o contacto prévio (em anexo) com a Câmara Municipal de Loures e os Bombeiros Voluntários de Loures a fim de pedir a autorização para a intervenção no referido espaço, de acordo com o protocolo existente entre o TIL e estas entidades. Nesse sentido, recebemos a confirmação de que as obras seriam aprovadas caso viessem a ter o apoio por parte da SIC. A além disso, os Bombeiros Voluntários de Loures mostraram-se disponíveis para colaborar na preparação da candidatura e apoiaram o TIL na elaboração do orçamento apresentado em anexo.
Acreditamos que com a cooperação e o empenho dos agentes culturais da cidade, seria possível, finalmente, abrir as portas à arte, em Loures.
 

 
 Evidencie a capacidade de movimentação e de participação da comunidade na concretização e execução do Projecto.

 
Tal como tem vindo a ser referido, em Loures, existe já uma certa dinâmica cultural que, no entanto, nem sempre ganha corpo e nem sempre tem lugar nas melhores condições e/ou circunstâncias. Não obstante, existe uma vontade comum a todos, que é capaz de mobilizar todos os (im)possíveis recursos, a fim de concretizar o sonho de tornar Loures um importante pólo cultural.
Na verdade, todos os “artistas” de Loures serão também carpinteiros, pintores e electricistas, se se tratar de construir o centro artístico da sua cidade.
Também a comunidade jovem, especial aquela cuja área de interesses/estudo seja a artística, está interessada em criar um espaço harmonioso e equilibrado, pelo que, certamente, dará o seu valioso contributo para viabilizar este sonho, este objectivo.

 

Nota: Em breve, disponibilizaremos o orçamento do projecto nos anexos do nosso blogue.

publicado por Loures Criativa às 02:50
link do post | comentar | favorito

*mais sobre nós

*Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

*pesquisa

 

*recordações

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

*deixa a tua marca


*banda sonora

*links

*tags

* a nossa terra quer

* ambiente

* associativismo

* bucelas

* cidadania

* cine-teatro

* conventinho

* cultura

* cultura popular

* eclodir azul

* emcena

* entrevista

* festa

* fórum

* loures

* loures criativa

* loures.tv

* multiculturalidade

* museus

* portalegre

* projecto

* quinta do conventinho

* rancho

* resumo

* segurança

* sic

* tapeçaria

* teatro

* til

* triângulo

* urbanismo

* todas as tags